3 perguntas sobre comércio eletrônico para fazer você pensar.

Muito se fala em eventos, cursos e palestras Brasil afora sobre o fato do comércio eletrônico no Brasil não proporcionar operações lucrativas. É assustador saber que empresas como a Netshoes, que gera uma média de 40.000 pedidos por dia ( isso mesmo, 40.000 pedidos por dia ) e tem um volume da ordem de  14 milhões de visitas por mês, tem dificuldades para tornar a operação lucrativa.

Por conta disso, aqui vão 3 perguntas para fazer você pensar:

1. Qual é a taxa de retorno ou o ROI que você tem sobre os investimentos para gerar tráfego no seu site?

Se você não sabe o que é ROI ou não faz a conta para determinar se o seu Retorno sobre Investimento em ações de propaganda é adequado, você pode até ter clientes, mas talvez não tenha lucro. Sua operação dá prejuízo ou você tem um sério problema de fluxo de caixa.

Se depois de fazer a conta, o seu ROI for 4 ou menor que isso, você está comprometendo 25% ou mais do faturamento somente com a aquisição de novos clientes. Se for links patrocinados, 25% do que você fatura na aquisição de novos clientes está indo para o Google.

Pior ainda se o cliente que já comprou de você clicar novamente nos links patrocinados para fazer uma nova compra. Sua conta nunca vai fechar!

 

2. O que você faz para gerar tráfego engajado e de referência no seu site?

Tráfego engajado é o maior aliado na construção de um ROI saudável no e-commerce. Porém dá muito trabalho porque tem que pensar fora da caixa, sair do mesmo, e fazer ações com conteúdo inédito e altamente relevante para o seu público-alvo.

O custo de aquisição de novos clientes através do tráfego engajado é bem menor, o que gera taxas de retorno bem mais competitivas. O engajamento vai muito além dos likes. O engajamento envolve comentários, participação ativa e compartilhamentos feitos pela vontade própria dos clientes e não somente por que podem ganhar algo.

 

3.  Como você organiza o mix de produtos do seu e-commerce?

Se você tem uma loja física e uma loja virtual, saiba que somente 14% dos clientes compram em ambas. O restante, ou compra só na física ou só na virtual.

Os clientes que compram nas lojas virtuais gastam mais, preferem pagar com cartão e parcelar. Por isso, os produtos da sua loja virtual devem ser da sua curva A, B e talvez C, ou seja, os produtos que mais vendem e que você possui mais margem.

Você precisa fazer isso para sua operação ser lucrativa. O que você vende na loja física com lucro, pode dar prejuízo se for vendido pela internet. Você já parou para fazer esta conta que envolve taxas de cartão de crédito,  taxas de gateway de pagamento, custo de marketing, logística, análise anti-fraude, fluxo de recebimento, possível logística reversa e por ai vai…

 

Participe! Comente! Divida sua experiência e ajude a construir um mercado melhor em um país melhor. Dividindo a sua experiência com o seu comentário, você poderá abrir a mente de alguém que pode estar tendo muitas dificuldades em uma operação de comércio virtual. Lendo comentários de outros, você poderá ter ideias fenomenais para tornar o seu negócio mais competitivo. Comente, comente, comente!

Perguntas, Respostas e Comentários